Brasão da Prefeitura Municipal de Jaguaribe
Expo Jaguar 2017

INÍCIO > NOTÍCIAS > MATÉRIA

Jaguaribe tem 1.298 alunos matriculados na zona rural

A redução das salas de aulas multisseriadas, dos índices de distorção idade/serie, a ampliação da jornada escolar e a reestruturação dos currículos são fatores determinantes para a melhoria do ensino rural.

27 de julho de 2015 às 16:32

Alunos fardados sentados e brincando

“Jaguaribe é um município do estado do Ceará, localizado à 311Km da capital cearense. Suapopulação estimada de acordo com o censo 2010 era de 34.416 habitantes. Sua áreaterritorial é de 1.876,806 Km². Cercade 67% da população reside na área urbana do município, o que indica que a zona rural possui 11.138 habitantes, correspondendo assim a 33% da população. Em 2015, o município tem em sua matrícula, na rede municipal de ensino, 1.219 (hum mil, duzentos e dezenove) crianças na Educação Infantil, 5.029 (cinco mil e vinte) alunos no Ensino Fundamental e 451 (quatrocentos e cinquenta e um) alunos na Educação de Jovens e Adultos. Dos alunos matriculados, temos na zona rural, 314 (trezentas e quatorze) crianças da Educação Infantil, 754 (setecentos e cinquenta e quatro) alunos no Ensino Fundamental e 230 (duzentos e trinta) alunos na Educação de Jovens e Adultos - EJA, fazendo assim, um total de 1.298 (Hum mil, duzentos e noventa e oito) alunos, o que corresponde cerca de 19,3% do total de todos os alunos matriculados na rede municipal de ensino”. Com números a professora de História e Secretária de Educação do Município situa a educação rural de Jaguaribe no contexto do ensino infantil, fundamental e de jovens e adultos.

Ainda citando números, a educadora demonstra a sua preocupação com a dispersão dos alunos e preocupada com a identidade do saber rural anuncia uma novidade: a construção de duas escolas no campo. “O município possui 45 (quarenta e cinco) escolas, destas, 29 (vinte e nove) localizam-se na zona rural do município. Pelo fato de termos um alto índice de dispersão na zona rural, é enorme o desafio de mantermos o ensino nas muitas pequenas escolas do nosso enorme município. No sentido de tornarmos o ensino na zona rural cada vez mais fortalecido na sua identidade, estamos construindo com apoio do Governo Federal duas escolas no campo. Escolas com 06 salas de aulas e espaços pedagógicos modernos que visam garantir os padrões básicos de funcionamento que as populações rurais merecem e tem direito a este acesso. Os sítios contemplados são: Ipueiras, Sitio e Jenipapeiro – Região de Feiticeiro e Região de Mapuá respectivamente”.

Localizada a 42 km da sede do município, Ipueiras apresenta uma convergência para centralização de demanda conforme demonstrado abaixo:

Escola Localidade Ed. Inf. 1º Ano 2º Ano 3º Ano 4º Ano 5º Ano Total
EEIEF Celso Barreira Ipueiras 14 11 9 10 14 13 71
EEIEF João Domingos Vista Alegre (7km da Ipueiras) 10 6 6 6 5 0 33
EEIEF Valdemiro Leandro de Sousa Corrego das Pedras (3km da Ipueiras) 7 - - - - - 7
Total 45 17 15 16 19 13 125

A localidade de Jenipapeiro, distante aproximadamente 32 km da sede do município também apresenta uma convergência para centralização da demanda circunvizinha, conforme descrito abaixo:

Escola Localidade Ed. Inf. 1º Ano 2º Ano 3º Ano 4º Ano 5º Ano Total
EEIEF Santo Antonio Jenipapeiro 17 10 04 12 14 0 57
EEIEF José Dino Alto Grande 7 2 4 3 8 0 24
EEIEF São Francisco Paz 12 2 0 7 0 0 21
EEIEF Livino de França Caiçara 0 1 10 11 0 0 22
Total 36 15 18 33 22 0 124

Apesar de o cenário ser desafiador com relação a estrutura física, a construção das duas escolas rurais concretiza mais uma fase de nucleação de escolas. Ambas em construção, a escola de Ipueiras tem 37,9% da obra executada e a escola do Jenipapeiro – 30,7.

Estratégias pedagógicas eficientes contribuem para o sucesso dos estudantes da Zona Rural.

A redução das salas de aulas multisseriadas, dos índices de distorção idade/serie, a ampliação da jornada escolar e a reestruturação dos currículos são fatores determinantes para a melhoria do ensino rural. A seguir a Secretária Maria Aparecida faz um diagnóstico dos problemas e detalha o encaminhamento das soluções.

1- Redução das Salas de Aulas Multisseriadas:

“As classes multisseriadas são salas com alunos de diferentes idades e níveis educacionais nas quais estão cerca de 60% dos estudantes do campo. Estas salas trazem uma grande dificuldade para a atividade docente que é trabalhar em uma sala extremamente heterogênea contemplando todos os alunos, independente do nível de conhecimento de cada um. Dado ao grande número de pequenas escolas (1 ou 2 salas), em 2013 tínhamos 29 turmas multiseriadas. Em 2014, fizemos um esforço gigantesco e reduzimos para 17 turmas, mesmo sem termos conseguido ampliar os espaços escolares. Em 2015, com um planejamento focado chegamos a APENAS 09 SALAS MULTISSERIADAS, sendo 06 com 1º e 2º anos juntos e 03 com 3º e 4º anos juntos. Conforme tabela abaixo:

Ano Quant. Escolas Quant. Salas
2013 19 29
2014 12 17
2015 9 9

2- Redução dos Índices de Distorção Idade Série

Distorção Idade série é a condição em que se encontra o aluno que está cursando uma série com idade superior a que seria recomendada ou prevista. É também denominada Defasagem Idade-Série. A distorção idade-série representa um grave problema da educação no Brasil, conforme demonstram as informações sobre o tempo de conclusão dos diferentes níveis educacionais. Em Jaguaribe, conseguimos reduzir esta distorção nos três últimos anos especialmente na Zona Rural conforme planilha abaixo:

Ano Escolas Rurais Matrícula Rural Distorção Zona Rural
2012 44 1.588 30,5 - 267
2013 41 1.462 26,3 - 217
2014 34 1.332 19,9 - 153

Os dados acima revelam que as crianças e jovens que estudam na zona rural estão tendo sucesso escolar, e que, a cultura da repetência, bem como a evasão escolar, está sendo combatidas com ações que fortalecem o vinculo das crianças com comunidade escolar, através de um currículo diversificado e significativo.

3 - Mais Educação - Zona Rural

O Programa Mais Educação, instituído pela Portaria Interministerial nº 17/2007 e regulamentado pelo Decreto 7.083/10, constitui-se como estratégia do Ministério da Educação para induzir a ampliação da jornada escolar e a organização curricular na perspectiva da Educação Integral.

As escolas fazem a adesão ao Programa e, de acordo com o projeto educativo em curso, optam por desenvolver atividades nos macrocampos de acompanhamento pedagógico; educação ambiental; esporte e lazer; direitos humanos em educação; cultura e artes; cultura digital; promoção da saúde; comunicação e uso de mídias; investigação no campo das ciências da natureza e educação econômica.

Em Jaguaribe o programa mais educação é desenvolvido desde o ano de 2013 e tem fortalecido o currículo escolar cumprindo com o seu principal objetivo que é promover a melhoria da aprendizagem das crianças e jovens do nosso município. Sendo que nas escolas rurais, foi a partir do ano de 2013 que o mesmo passou a ser desenvolvido também nas escolas da Zona Rural conforme quadro abaixo:

Ano Quant. Escolas Quant. Alunos
2013 4 311
2014 5 388
2015 6 454

“Esta ampliação no acesso aos alunos da zona rural desta estratégia pedagógica pode ter influenciado o resultado do projeto de premiação dos professores pelo desempenho de seus alunos, já que dos 18 professores que serão premiados 12 atuam em escolas situadas na zona rural.”

Formação Continuada

A formação continuada para os professores da zona rural está organizada em momentos formativos, que são mensais e planejamento de atividades escolares que são quinzenais. Temos ainda dificuldade em construir uma rede de formação continuada que atenda as necessidades formativas de todos os docentes, como também conciliarmos, apesar de termos plenificado o tempo de planejamento dos professores, o tempo de estudo do docente e a garantia dos 200 dias letivos e 800 horas de carga horária para os alunos.

4 - Alimentação Escolar

A alimentação escolar proporcionada nas escolas rurais segue cardápio orientado por nutricionistas e sempre enriquecido com produtos da agricultura familiar, auxiliando no esforço de se produzir trabalho e renda para a família.

5 - Transporte Escolar

O Transporte Escolar caracteriza-se, hoje, como importante estratégia de garantia acesso e permanência nos estabelecimentos escolares dos alunos do ensino fundamental público residente em área rural. Como tratado anteriormente, temos uma zona rural com população rareada perfazendo assim um índice de ruralidade equivalente a 1,82, índice considerado alto e que demanda a criação de muitas rotas de transporte escolar. O município contava em 2012, com apenas 27% de transportes adequados. Com um grande esforço, visando garantir a segurança dos escolares, contamos atualmente com 65% dos transportes adequados. Segue abaixo, planilha demonstrativa do atendimento da rede pública, onde vemos que 39,1 % dos estudantes utilizam transporte escolar.

Total de Alunos Transportados Rede Municipal e Estadual

Rede Matrícula Alunos Trasportados Percentual
Urbana Rural Total
Municipal 6.851 567 1.922 2.489 36,3%
Estadual 1.634 461 369 830 50,8%
Total Geral 8.485 1.028 2.291 3.319 39,1%

Segue abaixo demonstrativo da organização do transporte escolar, em Jaguaribe, para melhor atender as crianças e aos jovens conduzindo-os até as escolas:

Quantitavivo de Veículos por Distrito - 2015

Distrito Qtd. Veículos Adequados % Não Adequados %
Fonte: Setor de Transporte Escolar da Secretaria de Educação de Jaguaribe-CE
Feiticeiro 16 12 75% 4 25%
Nova Floresta 15 11 73% 4 27%
Mapuá 7 1 14% 6 86%
Vertentes 4 2 50% 2 50%
Aquinopoles 2 1 50% 1 50%
Sede 17 13 76% 4 24%
Total 61 40 21 24%