Brasão da Prefeitura Municipal de Jaguaribe
Natal de Amor e Luz 2017

INÍCIO > NOTÍCIAS > MATÉRIA

Atendimento Compartilhado na Atenção Básica de Jaguaribe: Uma Experiência Exitosa

A estratégia do atendimento compartilhado consiste em um atendimento entre profissionais das equipes da Saúde da Família e os profissionais da equipe do NASF para garantir melhor qualidade aos usuários.

23 de abril de 2015 às 16:00

Duas pessoas atrás de um birô atendendo uma mãe e uma criança .

Os Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF) foram criados pelo Ministério da Saúde em 2008 com o objetivo de apoiar a consolidação da Atenção Básica no Brasil, ampliando as ofertas de saúde na rede de serviços, assim como a resolutividade, a abrangência e o alvo das ações. Configuram-se como equipes multiprofissionais que atuam de forma integrada com as Equipes de Saúde da Família, em um modelo de atuação que possibilita o atendimento compartilhado entre profissionais.

Nesse contexto, a saúde do município de Jaguaribe propõe à sua atenção básica essa estratégia de atendimento, visando ampliar o escopo das ações que a ESF pode oferecer e, principalmente, garantir a qualidade do atendimento ao usuário. O atendimento é integrado, multidisciplinar e compartilhado entre os profissionais das equipes Saúde da Família e os profissionais do NASF, sendo o objetivo geral desse artigo relatar essa experiência de co-responsabilização.

Entre os objetivos específicos estão: mostrar a importância da necessidade de reorganização constante do processo de trabalho; enfatizar o trabalho em equipe; favorecer a interlocução na rede de saúde; demonstrar a força da interdisciplinaridade no atendimento; promover uma atenção básica fortalecida e por último, propor aos demais municípios cearenses a adesão à estratégia do atendimento compartilhado.

A estratégia do atendimento compartilhado consiste em um atendimento entre profissionais das equipes Saúde da Família e os profissionais da equipe NASF. É realizado na própria UBSF e/ou no domicílio, com crianças, gestantes, idosos e/ou qualquer público referenciado pela necessidade de cada equipe saúde da família. Vale ressaltar que alguns atendimentos já aconteciam no município de forma compartilhada, em crianças, como ação do NASF desde a sua implantação em novembro de 2008, no entanto, após a oportunidade da participação no curso de Apoio Matricial na Atenção Básica com ênfase no NASF, promovido pelo Ministério da Saúde no período de maio a dezembro de 2014, essa estratégia tem sido fortalecida, revisada quanto a melhor forma de execução e ampliada para os demais públicos dentro do território de responsabilidade.

Como exemplo da estratégia diante de um público alvo podemos citar o Atendimento Compartilhado em crianças, o chamado “Saúde da Criança”. O apoio do NASF é dado na puericultura, uma ação já existente e de responsabilidade da ESF. Os profissionais do NASF (Fisioterapeuta, Fonoaudióloga, Terapeuta Ocupacional e Nutricionista), atendem juntamente com o profissional da equipe Saúde da Família, enfermeiro ou médico, cada um ofertando a sua conduta dentro de cada núcleo de saber, de forma complementar em um objetivo comum, o de corresponder de forma ampliada às necessidades de saúde da criança, do idoso, da gestante, ou de qualquer outra categoria de usuário, a depender da ação em questão.

Quanto aos resultados alcançados o que se tem visto é o de uma experiência altamente exitosa na atenção básica, onde tem havido um interesse comum e uma interação habilidosa entre as equipes Saúde da Família e NASF; a ampliação do leque de ações que a atenção básica é capaz de desenvolver; o aumento indiscutível da qualidade do atendimento ao usuário, permitindo agora a equipe identificar problemas de saúde que só uma avaliação criteriosa e multidisciplinar poderia garantir; a reorganização do processo de trabalho do NASF, através da padronização da sua verdadeira função e postura diante das equipes Saúde da Família, tudo de acordo com o preconizado pelo Ministério da Saúde em consonância com as diretrizes da política nacional; a otimização dos indicadores de saúde e finalmente, a capacidade de tornar a Atenção Básica do município de Jaguaribe mais una, forte e resolutiva.

Conclui-se que o NASF é hoje um grande dispositivo estratégico para a melhoria da qualidade da Atenção Básica, e esse equipamento de saúde em Jaguaribe vem se apresentando como modelo, a ser seguido pelos demais municípios, sobretudo os que ainda não aderiram à estratégia do Atendimento Compartilhado. São Espaços de formação permanentes capazes de realimentar constantemente a potencialidade do Apoio Matricial enquanto arranjo transformador das práticas hegemônicas na saúde. O processo é contínuo e desafiador e é uma grande aposta no cotidiano de trabalhadores e gestores do SUS para que se alcance resultados positivos no que diz respeito à melhoria da Atenção Básica desse País.

Veja as fotos do Atendimento Compartilhado entre as equipes do NASF e a Saúde da Família